segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Ela nunca foi a mesma...


Pensava ser pequena e frágil...
Sua visão sobre si mesma era muito aquém daquilo que enxergava. Ela não se conhecia; não conhecia a força que tinha e precisou passar por uma experiência radical para não só se conhecer, mas também conhecer e ter convicção de onde vinha tamanha força.
Ela remou em mar bravio...
Ela enfrentou monstros na floresta...
Ela caminhou no deserto...
Ela se sentiu só, muitas vezes...
Ela enfrentou o asfalto quente da cidade grande...
Ela usou o travesseiro para sufocar seu choro...
Ela sofreu o menosprezo dos poderosos...
Ela foi machucada pela indiferença da multidão...
Então, parou. Parou e olhou no espelho. Reparou que seus braços estavam mais fortes e que, embora seus pés estivessem com cicatrizes, já não sentia dor. Em seus olhos já não haviam lágrimas e ao olhar pra trás não acreditou:
- Como pude enfrentar tudo isso? Como consegui chegar até aqui?
O vento soprou levemente e brincou com seus cabelos, beijou sua face e abraçou cuidadosamente seu corpo. Ela olhou para o céu e não acreditava no que seus olhos viam: "as nuvens eram carruagens que o Autor da Vida usava para passear nas asas do vento" e enquanto passeava nos céus Seus olhos repousavam cuidadosamente sobre a pequena e esse amor se transformou na força que ela precisava pra enfrentar o que estava ao seu redor e em si mesma. Ao receber este amor, ela nunca mais foi a mesma. Nunca!

2 comentários:

  1. Ei menina do espelho, você conseguiu.
    Belo texto ✿

    Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada por ler meu texto.
      Paz e bem pra você e aos seus.
      Bjks

      Excluir

Agradeço por desejar compartilhar seus pensamentos e opiniões sobre o que escrevi. Sinta-se em casa e lembre-se que o respeito faz toda a diferença ao manifestar seus comentários. ;-)