quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Não é preciso diploma pra fazer o bem


Você não precisa ter o diploma de advogado pra defender o oprimido.
Você não precisa ter o diploma de médico para aliviar a dor de quem é desprezado.
Você não precisa ter o diploma de arquiteto para amparar quem não tem onde morar.
Você não precisa ter o diploma de chefe da gastronomia para alimentar o faminto.
Não é preciso ser diplomado para fazer o bem.
Não é preciso ser diplomado para cuidar, proteger.
Mas é preciso amar!
É preciso buscar a retidão e o que é justo. Valores do Reino de Deus.
Reino cuja essência é o amor, a verdade, a bondade e a justiça.
Não é preciso ter diploma!
É preciso ter coração.
Não é preciso ter diploma!
É preciso ter a Vida.
Não é preciso ter diploma!
É preciso ser cristão.

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Pedras em mãos covardes

A verdade é algo que incomoda e isso ninguém pode negar.

Ele era um grande educador. Não fazia distinção e sentava com todos que desejam aprender.
O seu conhecimento não veio de livros, de colégios famosos, de universidades cheias de prestígios... Pelo contrário,... Tudo que sabia aprendeu com o seu pai.
Ele era de uma comunidade desprezada e menosprezada por muitos. Era difícil alguém acreditar que ele sabia tanto.

A grande questão é que ele era visto como alguém que veio bagunçar o que era "certinho". Isso trazia medo e insegurança pra muitos... Raiva e desprezo pra outros... E pra muitos, uma esperança e mudança de vida jamais vista.

O entardecer surgia sutilmente e muitos se preparavam para ir a uma festa tradicional e popular. Os irmãos do educador que gostavam muito de puxar pra si o brilho do irmão, o incentivaram a ir pra festa e ser o "pop star" no meio de toda aquela gente.

Ele, o educador, tinha outros planos. Planos mais nobres, mais profundos, mais honestos,...

Os irmãos foram, achando que ele não fosse. Mas ele foi...

Assim que perceberam que o educador estava na festa muita gente quis ouvi-Lo. Pessoas de todas as idades ficavam encantadas com a inteligência daquele rapaz e as crianças amavam brincar com ele.

Até que chegou a hora em que surgiu aquela turminha que gosta de estragar a festa, arranjar brigas, gente covarde que tenta provar não pra os outros, mas pra si mesmo que são melhores dos que os outros...

Quando viram o educador não pensaram duas vezes e foram perturbá-Lo, mas não deu muito certo. O educador não só era inteligente, prudente,... Ele era sábio. Sabia que a hora de dar uma boa resposta não havia chegado.

Então, ele saiu da festa e foi acampar sozinho em uma montanha para descansar e se preparar para o trabalho do outro dia.

Mal o dia amanhecera, lá estava ele rodeado de pessoas no lugar em que mandava e desmandava a turminha de covardes. Assim que souberam da presença do educador, não pensaram duas vezes e disseram entre si: " É hoje que acabamos com ele."

- E aí sabichão!!! - gritava um dos líderes da turma de covardes. - Olha só o que encontramos!!! Essa garota estava agarrada com outro cara dentro da sala de aula com um comportamento inadmissível. A universidade condena esse tipo de postura e diz que ela deve ser expulsa. Qual é a sua posição diante desse ocorrido lamentável?

O educador, aparentemente, não deu importância ao grupo escandaloso. Ele percebeu que o intuito não tinha nada a ver com a garota, mas era uma forma de lançar todo mundo contra ele e um modo de acusá-Lo como charlatão.

Mas o grupo continuava a gritar e questionando o educador. Os que estavam ao redor começaram a ser influenciados pelo grupo e exigiram uma posição dele.

Enquanto berravam, o educador pegou uma pedra no chão e começou a escrever algumas coisas que não dava para entender ao certo em uma outra rocha grande que também ali estava.

A gritaria aumentava e ele pacientemente olhou para a turma que estava ali e disse:

- Quem nunca errou ou fez alguma coisa ilícita que entregue a garota na diretoria pra que ela seja expulsa.

Nem é preciso dizer que a turma ficou de boca aberta e sem graça, né?...
Todos conheciam bem quem era quem. Todos sabiam o que cada um fazia quando ninguém estava por perto...

A garota que foi usada por eles, amedrontada, angustiada,... ficou surpresa ao ver que ninguém a tomou pelo braço e a levou para a diretoria. Pelo contrário, quando o educador deu a sua posição ficaram tão sem graça que só ficaram os dois ali.

- Ixi! Acho que todos se foram, não é mesmo?
- Sim... - respondeu sem graça a garota.
- Faz o seguinte: vai pra casa, reflita sobre sua vida e o que você deseja pra si e muda o rumo das coisas. Você tem valor, garota.

A menina se foi.
A turma de covardes, enfurecida por ser vencida se foi.
As pessoas que estavam recebendo a aula de graça se foram envergonhadas por se deixar influenciar de novo pela turma conhecida de todos.
E o educador ficou ali, cheio de gratidão por ter ensinado através da sua atitude, livrado uma garota da maldade de um grupo cruel e cumprido uma parte da sua missão.

Ele sabia que ensinar era uma tarefa difícil.
Mas o amor que ele tinha derrubava todas as dificuldades.

***

Essa história foi inspirada no texto de Jo. 8 


segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Seja o meu amanhecer



A noite é tão escura
O silêncio é tão ensurdecedor
Mergulhado na tensão e medo
Aguardo ansiosamente o amanhecer

Qualquer sonido me deixa em alerta
Meus ombros pesam
Meus olhos arregalam
Aguardo ansiosamente o amanhecer

Não vejo e não ouço
Meus lábios emudecem
Meu coração dispara
Aguardo ansiosamente o amanhecer

Guardo uma cidade
Vigio suas entradas
Só tenho um desejo
Descansar assim que amanhecer



Inspirado nos versos do Sl. 130

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Deus é o detalhe! Percebe?



Não são os nossos dons, talentos, capacidades, responsabilidades, posição social, ambições que fazem os nossos sonhos, projetos, planos (como desejar...) dar certo!
Não é o quanto temos no bolso, no banco, debaixo do colchão, investimentos que concretizam o que tanto queremos realizar!
Acho interessante quando o salmista diz que, se Deus não guardar a cidade em vão vigia o sentinela... se Deus não edificar a casa em vão trabalha o construtor.
Percebe o detalhe?
Tudo que fizermos, se Deus não estiver conosco não vai dar certo!!!
O projeto pode ser incrível e ter a aprovação de todos e dar a convicção de que já tá na mão... Aí, você constrói, pinta, ornamenta e no primeiro ventinho... Pluft! Vai ao chão.
Hoje, meditando em Eclesiastes 3 fui um passo mais fundo nesse rio corrente...
Há tempo pra todas as coisas.
Em todas as coisas existe um propósito.
Não sei ao certo se podemos compreender plenamente isso...
Mas uma pílula "divina" edificou minha confiança e fé.
Sonhamos tanto... Alguns sonhos se realizam. Outros não.
Desejamos coisas que parecem tão distantes... Alguns alcançamos. Outros não.
Planejamos. Algumas vezes, desistimos.
Usamos a força e o grito pra conquistar ou impôr o que queremos. Outras vezes somos vencidos pelo silêncio.
Quantos livramentos escondidos em cada oração não respondida...
Quantos escapes guardados no silêncio de Deus...
Subimos montanhas e atravessamos desertos.
Se Deus estiver conosco... Podemos suportar todas as coisas!
Atravessamos rios e caminhamos sobre as pedras.
Se Deus estiver conosco... Podemos suportar todas as coisas!
Podemos construir palácios ou viver em casebres.
Se Deus estiver conosco... Podemos suportar todas as coisas!
Eis o detalhe: Emanuel!
O Deus conosco que nos convida a confiar em Sua palavra, trilhar Seu caminho, acreditar no que diz, seguir mesmo quando não se vê nada.
O Deus Emanuel que nos ouve e enxuga as nossas lágrimas; que ri das nossas bobeiras e nos leva à sério quando nos abrimos com sinceridade.
O Deus que anseia e deseja ardentemente estar conosco todos os dias; nos orientando, nos tornando sábios, presenteando com entendimento e discernimento...
Deus é o detalhe!
Podemos ser muito bons no que fazemos.
Podemos ser talentosos e carismáticos.
Podemos ser "os caras"...
Mas sem Deus nossas realizações trarão insatisfação.
Sem Deus nossos sonhos serão vazios.
Sem Deus seremos gananciosos e ingratos.
Deus é o detalhe! A cereja do bolo! O doce da criança! A Vida que está na vida. A beleza que até o cego pode ver.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Bilhete de mãe


Depois de noites ensolaradas
De dias cinzentos e esfumaçados
De lamentos cantados e sussurrados
De músicas tocadas em uma única nota
De pele ferida e pés machucados
De olhares vazios e assustados
De mãos firmes e outrora vacilantes
De joelhos trêmulos e passos embriagados
Voltava para casa

Mas não encontrou quem abrisse a porta
Quem o notasse chegando pela janela
Não haviam paredes
Nem teto
Tinha chegado de uma batalha
Mas em sua casa acontecera uma guerra

Tudo que restou foi um piano velho
Algumas teclas desafinadas
Outras nem som havia
A música que havia na batalha que enfrentara
Era a mesma que o piano podia oferecer

Só uma nota
Uma nota apenas
Não tinha pra onde ir
Não tinha a quem pedir ajuda

Estavam sozinhos
Ele e o piano
O piano e ele

Até que o sol dormiu à noite
E as estrelas brincavam de esconder com o amanhecer
Do lado da cama um bilhete de sua mãe:
- "Filho! A luta que você trava no seu dia a dia só será vencida quando você vencer as lutas que há em você."