quarta-feira, 23 de maio de 2012

Tudo o que ela tinha era um punhado de sonhos

Em um dia qualquer, alguém havia dito que o cemitério era o lugar mais rico do mundo.
Então, ela pegou um potinho de porcelana e o colocou no seu criado mudo.
Antes de dormir, ela ajoelhava ao lado de sua cama com as mãozinhas unidas e fazia uma prece silenciosa.
Depois colocava a mão contra o peito com os olhos fechados, como se fizesse força pra pegar algo que havia perdido lá dentro, no porão do coração.
Fechava as mãozinhas rapidamente e depositava no potinho um punhado de coisas invisíveis.
Passados muitos anos, alguém a questionou o que ela guardava em seu potinho de porcelana.
Ela sorriu com um olhar tristonho e disse baixinho:
- Os sonhos que nunca deixei que roubassem de mim.
Ao atravessar o portal da eternidade tudo que ela tinha guardado em toda a sua vida eram somente sonhos...

3 comentários:

  1. CONVITE

    Primeiro, eu vim ler o seu blogue.
    Agora, estou lhe convidando a visitar o meu, e se possivel seguirmos juntos por eles. O meu blogue, é muito simples. Mas, leve e dinamico. Palpitamos sobre quase tudo, diversificamos as idéias. Mas, o que vale mesmo, é a amizade que fizermos.
    Estarei grato, esperando VOCÊ, lá.
    Abraços do
    http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei. Acho que eu sou assim. Todas as noites eu falo com Deus como se ele fosse um amigo que se sentasse do meu lado prá me escutar. Penso coisas lindas tentando concretizarlas com a minha mente, mais no fundo eu sei que é só uma noite mais. Sou uma colecionadora de sonhos. Beijos.(@de_zilda)

    ResponderExcluir

Agradeço por desejar compartilhar seus pensamentos e opiniões sobre o que escrevi. Sinta-se em casa e lembre-se que o respeito faz toda a diferença ao manifestar seus comentários. ;-)